Aldeia na Reserva Rio Xingu

Rio Xingu/MT

O Parque Indígena do Xingu é uma das maiores reservas indígenas do mundo. São quase 6 mil índios, de 14 etnias diferentes, que utilizam os recursos oferecidos pela natureza para a sobrevivência. Nossa operação se concentra em duas aldeias. A primeira chama-se Morená, da etnia Kamaiurá, e é o Marco Zero do Rio Xingu, onde ele nasce do encontro de três rios: Batovi, Kuluene e Ronuro.

A segunda aldeia, 40 minutos rio acima, chama-se Arayo e pertence à etnia Ikpeng, que quase foi extinta antes de aceitar a mudança para o Parque Nacional do Xingu, em 1967.

O pacote pode ter a duração de cinco, cinco e meio ou seis dias efetivos de pesca. Por ser uma área de reserva controlada, o número máximo de pescadores permitidos por grupo varia de 6 a 8 por semana, com apenas duas semanas de pesca por mês.
A área de pesca na Aldeia Kamaiurá, nos limites da área Indígena Morená, abrange os rios Ronuro, Batovi, Kuluene e Xingu. Já a área de pesca na Aldeia Ikpeng, concentra-se no Rio Xingu e nos lagos centrais de águas negras e limpas no seu entorno.

O roteiro do Rio Xingu é excelente para a pesca dos grandes bagres, como piraíba, pirarara, jaú e cachara, bem como para grandes cachorras, trairões, bicudas, corvinas, tucunarés (Cichla mirianae) e matrinxãs.

O projeto Ikpeng-Morená preza pela preservação ambiental e pelos costumes locais, envolvendo parceria entre aldeias, Funai e Ibama. Seguimos regras e determinações para a prática da pesca esportiva na região, não fazendo acordos para atuar em àreas fora do roteiro. Os peixes não podem ser levados para fora dos limites das aldeias.

Bebidas alcoólicas são proibidas no Parque:

O Artigo 58 do Estatuto do Índio estabelece que constitui crime “propiciar, por qualquer meio, a aquisição, o uso e a disseminação de bebidas alcoólicas, nos grupos tribais ou entre índios não integrados”.

Roteiro de viagem

  • 1° dia: em horário a ser informado, um (01) translado do grupo do hotel para o aeroporto e embarque em voo fretado para a aldeia. Na chegada, pesca-se das 14h (½ dia de pesca) às 18h.

OBS: o grupo pode chegar em Sinop à tarde e já voar para a aldeia sem necessidade de hotel na ida. Assim, o dia seguinte pode ser o dia inteiro de pesca;

  • 2° dia: após café da manhã (servido às 6h), pescaria o dia todo até as 18h;
  • 3° dia: após café da manhã (servido às 6h), pescaria o dia todo até as 18h;
  • 4° dia: após café da manhã (servido às 6h), pescaria o dia todo até as 18h;
  • 5° dia: após café da manhã (servido às 6h), pescaria o dia todo até as 18h;
  • 6° dia: após café da manhã (servido às 6h), pescaria o dia todo até as 18h;
  • 7° Dia: voo de regresso a Sinop no período da tarde. Fim de nossos serviços.

Hospedagem e serviços inclusos

  • De 05 (cinco) a 06 (seis) pernoites na aldeia;
  • Acomodação em barracas individuais, instaladas dentro de ocas indígenas, com banheiro externo rústico. Colchão D33 e roupa de cama, toalhas, etc;
  • Serviço de camareira diário com lavagem de roupas;
  • Sistema de pensão completa com três refeições diárias;
  • Bebidas como água sem gás, refrigerantes e sucos (na aldeia);
  • Barcos de alumínio de 8 metros (voadeiras) para cada três pescadores.  Quando a pesca for no rio principal, com motor de popa de 40 hp e motor elétrico de 44 Lbs, guia indígena e mais um organizador da viagem (Mega, Ian ou Paulinho);
  • Barcos de alumínio de 6 metros (voadeiras) para dois pescadores, quando a pesca for realizada em lago central, com motor elétrico, guia indígena e mais um organizador da viagem (Mega, Ian ou Paulinho);
  • Caixa térmica abastecida com sucos, frutas e água (garrafões de 5 litros).

Serviços não inclusos

Os pescadores, antes da viagem, precisam estar com as vacinas contra Febre Amarela e H1N1 em dia. Também precisam enviar nome e CPF para que o operador encaminhe para a aldeia e, consequentemente, para a Coordenadoria da Funai que atende ao PIX.

Importante Saber: Nossa operação se concentra em uma área de reserva indígena, o que implica em algumas restrições. No local, não é permitido construções em alvenaria ou similares, portanto as instalações são rústicas no estilo indígena em ambas as aldeias.

Toda a energia vem de geradores. Na reserva, existem restrições de horários e períodos determinados para o desligamento (entre 23h e 6h) o que nos impossibilita de manter alguns itens como gelo e verduras sensíveis.

Visitação a aldeias: A visitação a aldeias indígenas não faz parte do roteiro/pacote, apenas a pescaria em áreas denominadas como reserva das aldeias. Caso o pescador queira fazer uma visitação monitorada, o pedido deverá ser solicitado diretamente a um representante da aldeia que, havendo acordo, pode programar diretamente com o grupo em dia/horário pré-determinados. Pode haver taxa de cobrança à parte individual ou pelo grupo.

Veja nossa galeria de fotos

São tantos momentos que é difícil escolher as melhores imagens

Clique no botão abaixo para ver a galeria completa de fotos da Kalua.

Ir para galeria

Envie sua mensagem

Dúvidas e sugestões são sempre bem-vindas.